2011, como será?

É pessoal, 2011 já está aí com força total!

2010 foi um ano bom. Retomei a Multiversos, reescrevi um livro e escrevi um livro novo, ainda sem título. (e como está difícil escolher o título deste livro!). Fiz novas versões e-book para Olhos Negros, e novas capas para Olhos Negros e Maré Vermelha. O livro reescrito, Memorial de Quill, foi uma história à parte. Havia enviado a versão anterior para uma editora, que após alguns meses me deu uma resposta que foi para mim como um desafio. “Olha, você não escreve mal, mas seu livro tem esse, esse e aquele problema. Ou você reescreve, ou nos envia algum outro livro seu”. Bom, aceitei o desafio em alguns meses reescrevi o livro que para mim passou a se chamar de “O Novo Memorial de Quill”, mas claro, o nome do livro mesmo é só: Memorial de Quill.

Em 2011, penso muito em continuar o “trabalho de minhoca”, talvez tenha pouca visibilidade, mas acredito nos resultados em longo prazo. Quem sabe também arrumar mais colaboradores para o Selo Multiversos… O negócio é escrever cada vez mais, ler bastante e praticar a escrita de resenhas. Uma das coisas que estou descobrindo sobre esta prática de resenhar é que nem todo livro te motiva tanto para a escrita de uma resenha. Sinto que os que as resenhas mais me motivaram foram a de Dragões de Éter – Caçadores de Bruxas, de Raphael Draccon e A Corrida do Rinoceronte, de Roberto de Sousa Causo.

Estou chegando a 50% da segunda versão deste novo romance. Aproveitei a dica do Stephen Koch, em Oficina de Escritores, e arrumei vários caderninhos para estar sempre escrevendo. Escrevi esse livro novo, todo à mão (fazia tempo que só escrevia no computador). Agora estou a digitar o manuscrito, mas neste processo, vou construindo uma segunda versão e, com certeza, sinto que o texto está ficando aprimorado.

Bom, tem muita coisa pela frente. Já comecei dois novos romances (sem título). Um das Crônicas Delorianas e outro da série: Pentateuco dos Cinco Heróis. Sigo tentando fechar quatro outros que estão em andamento, que são: O Livro de Yara, Fizarco, O Oráculo Esquecido (Vol 3, Trilogia do Novo Elo) e Ruínas. Ou seja, seis livros em andamento, mais o sétimo cuja primeira versão do manuscrito está concluído e sigo refinando para chegar à segunda versão.

Então, bom 2011 para todos nós! E mais livros e menos TV para todos!

Leia Mais

Renascido!

Depois de algum tempo abduzidos retornamos!

Já contamos a história antes, mas agora vai a íntegra. O fato é que o antigo site. multiversos.net estava mesmo em um universo paralelo e quase sumindo. Até que sumiu! Desde 2007, foi um espaço para divulgação de títulos independentes e em julho de 2010 estava definitivamente fora do ar.

Retornamos sob um novo endereço (guarde aí) www.selo-multiversos.net

Mudamos! A partir de agora, somente um site (e não três como antes: Multiversos, Terra das Nove Luas e Terras de Lhu). Estes últimos dias, republiquei muito do antigo site aqui, inclusive uma boa parte das postagens de blog.

Continuamos procurando escritores independentes para juntar-se* à nossa iniciativa de divulgar a literatura fantástica. Baixem nossos títulos na seção livros. Interessados poderâo criar uma conta no Multiversos e publicar suas resenhas, contos e até mesmo, disponibilizar romances em PDF para download. Como sempre, estou disponível para ajudar na diagramação e eventualmente produzir algumas ilustrações, como foi o caso das que fiz para as Terras de Lhu, de Duda Falcão. Participem e comentem!

* ilustração: TO JOIN, Carlos Rocha, acrílica sobre papel, 2009. (série pixel art)

Leia Mais

Site renascendo… e novo romance!

Depois de brigar um pouco com problemas técnicos da minha hospedagem, as coisas estão entrando nos eixos…

Aos poucos estou reintroduzindo o conteúdo antigo e consolidando os três sites antigos aqui. Algumas coisas não vão seguir mais a organização anterior, mas há vantagens na ferramenta que escolhi para reconstruir o site.

Tem uns dois meses que li um livro muito legal chamado Oficina de Escritores de Stephen Koch e peguei boas dicas sobre escrita. “Sempre aprendendo”!

Uma das dicas era: seguir o impulso e não colocar obstáculos para a escrita da primeira versão de uma história. Foi assim que comecei meu mais recente romance, ainda sem título, mas parte de uma ambientação chamada Cronicas Dellorianas. Pela primeira vez também estou escrevendo um livro à mão, sem usar o computador. Isto por que sempre posso carregar meu caderno à qualquer lugar e maximizar meu tempo de escrita. A estratégia esta dando certo e estou quase todos os dias. A média de palavra ainda está baixa, mas aumentando. Acima de 350 por dia.

Mais adiante darei mais notícias deste romance.

Multiabraços!

Leia Mais